Artigo em revista científica
Pode a educação plurilingue constituir-se como educação anti-racista?
Ana Raquel Matias (Matias, A. R.); Pedro Martins (Martins, P.);
Título Revista
MEDI@ÇÕES
Ano
2019
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
Abstract/Resumo
Neste artigo, propomos um enquadramento comparativo entre diferentes experiências de educação bilingue/plurilingue que tiveram lugar em Portugal nos últimos 40 anos. A análise procura discutir a cultura de educação monolingue e monocultural vigente nas escolas de ensino público, por contraste às intervenções cujas abordagens implicaram metodologias de alfabetização com uso do cabo-verdiano, com resultados no empoderamento dos alunos e famílias envolvidas, numa maior abertura e consciência comunicativa e nas atividades de escrita e leitura. Discutimos, posteriormente, em torno de representações sobre língua de escolarização associada a noções de objetividade, adequabilidade, naturalização, desvio e défice, ligadas a processos históricos de estigmatização linguística e cida-dã. Concluímos com uma reflexão crítica sobre a utilização da educação bilingue e das línguas menorizadas, discutindo a sua valência numa abordagem educativa anti-racista e por oposição a uma educação monolingue e monocultural.
Agradecimentos/Acknowledgements
CELGA-ILTEC; FCT/MCTES
Palavras-chave
Educação antirracista,Educação plurilingue,Língua de escolarização,Línguas menorizadas.
  • Ciências da Educação - Ciências Sociais
  • Sociologia - Ciências Sociais
  • Línguas e Literaturas - Humanidades
Registos de financiamentos
Referência de financiamento Entidade Financiadora
UID/SOC/03126/2013 Fundação para a Ciência e a Tecnologia