Capítulo de livro
Quotidianos contemporâneos que medeiam o início da vida: conceitos, realidades e desafios
Alexandra Tereso (Tereso, A.);
Título Livro
Quando o silêncio se faz fala: a escuta na aprendizagem do cuidado de enfermagem
Ano
2016
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
A pertinência de reflectir sobre as várias dimensões que permeiam o início da vida emerge num contexto social em mutação no qual se desenrola a práxis do enfermeiro obstetra. Perante a vastidão de um território que tem tanto de fascinante como de complexo, impôs-se o mapeamento e a selecção dos problemas a abordar. Arriscando uma abordagem redutora e por isso criticável, optou-se por uma selecção pessoal que teve em consideração as coordenadas dominantes de uma área onde se cruzam quotidianos e experiências de cuidadores e de cuidados e onde cada silêncio pode ser o prenúncio de um grito que dá voz à dor, à felicidade ou até a um “início” de vida. Tendo como ponto de partida as limitações referidas, a escolha realizada destacará três áreas temáticas: - O contexto “contraditório” da sexualidade contemporânea no qual se revelam as proximidades e os distanciamentos entre a saúde sexual e a saúde reprodutiva em Portugal. - Os trilhos conceptuais do parto: a medicalização, a humanização, a naturalização, a mamiferização e a colonização. - Itinerários entre o “instinto” maternal, a homoconjugalidade e a homoparentalidade.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Saúde sexual,Saúde reprodutiva,Conceptualização do parto,Homoconjugalidade,Homoparentalidade