Artigo em revista científica Q3
Trabalho, globalização e contramovimentos: dinâmicas da ação coletiva do precariado artístico no Brasil e em Portugal
Ruy Braga (Braga, R.); Joana S. Marques (Marques, J. S.);
Título Revista
Sociologia
Ano
2017
Língua
Português
País
Brasil
Mais Informação
Scopus

N.º de citações: 1

(Última verificação: 2019-02-18 22:39)

Ver o registo na Scopus

Abstract/Resumo
O artigo pretende construir uma comparação entre a formação do precariado pós-fordista no Brasil e em Portugal, a partir da análise dos padrões de proletarização do trabalho artístico nos dois países e sua relação com diferentes trajetórias de açãocoletiva, assim como a articulação com os novos movimentos de trabalhadores precarizados. Assim, destacaremos os dilemas enfrentados pelo movimento dos trabalhadores precários em transnacionalizar suas formas de ação coletiva. No caso brasileiro, analisamosespecificamente a mobilização por políticas públicas para a cultura que, distanciada da atuação sindical, desembocou na conquista do programa de Fomento ao Teatro; no caso português, analisamos a ação coletiva - que se consolida com a criação do sindicato-movimento Cena contra a perda de direitos trabalhistas num contexto marcado pela adoção de políticas de austeridade em escala europeia. Os limites da transnacionalização das reivindicações desses grupos de trabalhadores precários serão problematizados à luz da ideia muito presente nos novos estudos “neopolanyianos” do trabalho segundo a qual o processo de mobilização do precariado no Sul global anunciaria o advento de um contramovimento “embrionário” cuja tendência seria florescer conforme a mercantilizaçãoneoliberal ampliasse e aprofundasse as ameaças à classe trabalhadora em escala mundial.
Palavras-chave
Precariado,Movimento dos trabalhadores,Ação sindical,Mercantilização do trabalho
  • Outras ciências sociais - Ciências Sociais