Ciência-IUL    Autores    Violeta Alarcão    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
Equidade em saúde em tempos de pandemia: avaliação de impacto na saúde mental e bem-estar da população brasileira e cabo-verdiana em Portugal
O projeto EQUALS4COVID19 visa avaliar o impacto da pandemia COVID-19 na saúde mental e no bem-estar físico, mental e social da população imigrante em Portugal, e, em particular, de indivíduos jovens, adultos e adultos maiores-idosos com nacionalidade brasileira e cabo-verdiana e residentes nos distritos de Lisboa, Faro, Porto e Setúbal, incluindo os indivíduos que estavam/estiveram em quarentena ou isolamento, por infeção ou suspeita, tendo em conta diversos fatores, desde a ansiedade, a depressão, o stress pós-traumático, o burnout e a resiliência, a fatores relacionados com a conciliação trabalhofamília, o suporte social percebido, a situação face ao trabalho e o rendimento financeiro e expectativas face ao futuro. Tem como objetivos específicos e para os subgrupos populacionais em termos de nacionalidade, género, grupo etário, e distrito em estudo: 1. Identificar os fatores modificáveis de proteção ou de fragilização da saúde mental em contexto pandémico; 2. Caracterizar o acesso percebido aos serviços de saúde e a medidas de proteção individual; 3. Produzir recomendações para a política pública de integração de imigrantes NPT e de requerentes de asilo e boas práticas para a capacitação dos profissionais de saúde enquanto agentes privilegiados da promoção da saúde mental e do bem-estar no respeito pela diversidade individual e cultural. 
Informação do Projeto
2021-09-01
2022-12-31
Parceiros do Projeto
Saúde em Igualdade
A proposta para o projeto “Saúde em Igualdade” assenta sobre três justificações gerais. Em primeiro lugar, os instrumentos locais de política pública referente a nacionais de países terceiros latu sensu secundarizam a compreensão do acesso à saúde. De fato, as políticas de acolhimento não consideram as questões relativas a saúde, posto que o foco principal é a regularização dos procedimentos legais e administrativos sobre a entrada e permanência dos NPT. Em segundo lugar, a formação de profissionais de saúde é tida como uma boa prática no domínio do apoio psicossocial e em saúde. Em terceiro lugar, as insuficiências observáveis no Serviço Nacional de Saúde conduzem à necessidade de explorar soluções que empoderem os profissionais e ativem os seus recursos no trabalho com NPT.
Informação do Projeto
2019-09-01
2021-12-31
Parceiros do Projeto
Fecundidade, Imigração e Aculturação: Abordagem interseccional das experiências e expectativas de sexualidade e reprodução em Famílias Cabo-verdianas e Portuguesas
CONTEXTO: O estudo das relações entre imigração, aculturação e fecundidade é recente, existindo ainda lacunas, em particular quanto às condicionantes socioculturais da fecundidade. Face ao declínio da fecundidade em Portugal, associado às mudanças estruturais do país nas últimas décadas, e perante o reconhecimento da importância da imigração para o aumento da natalidade, o projeto FEMINA foi desenhado para avaliar os fatores complexos de ordem individual, social, cultural e económica que determinam as experiências e expectativas de saúde sexual e reprodutiva (SSR) em famílias Cabo-verdianas e Portuguesas. O projeto reúne a expertise de investigadores do CIES-IUL e do ISAMB-FMUL nas áreas das Migrações, Família e Desigualdades em Saúde, visando uma abordagem compreensiva e interseccional de uma SSR promotora de segurança e satisfação. OBJETIVOS: A principal questão de investigação (QI) ("Qual é a influência da imigração e da aculturação dos imigrantes nas desigualdades em SSR em Portugal?") gerou várias QI subsidiárias: 1. Quais as diferenças entre os níveis e padrões de fecundidade nas (e entre as) mulheres portuguesas e cabo-verdianas? 2. Quais os fatores sociodemográficos (incluindo indicadores de etnicidade) associados à SSR de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos? 3. Quais as diferenças entre as práticas atuais e espectativas futuras relativas à SSR de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos? 4. Que crenças culturais e práticas de mulheres e homens portugueses e cabo-verdianos estão associados a uma melhor SSR e melhor utilização dos cuidados de SSR? 5. Quais as opiniões e valores de peritos e stakeholders relativamente a adaptar os serviços de SSR às populações immigrantes? 6. Como podem os serviços de SSR ser mais abertos à integração dos conhecimentos e práticas das culturas de origem dos imigrantes? MÉTODOS: Para responder a estas QI, foi desenvolvida uma abordagem multimétodo com recolha de dados quantitativos e qualitativos a nível individ...
Informação do Projeto
2018-10-01
2022-03-31
Parceiros do Projeto
Promoção da Cidadania e Direitos Sexuais em Populações Imigrantes em Portugal: coprodução de recomendações e boas práticas para a redução de desigualdades sexuais e reprodutivas
O projeto visa contribuir para a integração das populações imigrantes em Portugal através da promoção da Saúde Sexual e Reprodutiva (SSR) numa abordagem integrada de saúde e direitos humanos. Primeiro, será desenvolvida uma revisão de literatura para mapear a evidência científica existente. Segundo, será realizado um painel Delphi para a obtenção de consenso sobre boas práticas de cuidados de SSR com populações imigrantes, com três rondas e um mínimo de 75 peritos de diversos setores (Academia, Organizações Não-Governamentais, Político, Saúde e Organizações da Sociedade Civil), permitindo a coprodução de recomendações para reduzir as desigualdades sexuais e reprodutivas. Serão ainda desenvolvidas ações de informação para promover os direitos sexuais e reprodutivos das populações imigrantes e desenhadas ações de formação para capacitar os profissionais de saúde e promover alterações estruturais neste domínio.
Informação do Projeto
2018-10-01
2020-07-31
Parceiros do Projeto
Laboratório de Estudos Sociais sobre Nascimento
nascer.pt - Laboratório de Estudos Sociais sobre Nascimento é uma estrutura de investigação permanente, lançada em 2017 e acolhida pelo CIES-IUL. Tem como objetivo potenciar o conhecimento em torno das condições e características dos nascimentos em Portugal, contribuir para o crescimento da Sociologia do Nascimento e, ao mesmo tempo, promover o cruzamento entre estruturas e abordagens multidisciplinares no estudo do nascimento, a nível nacional e internacional. Através da produção e divulgação de informação de cariz essencialmente científico, o laboratório nascer.pt vem reforçar o debate em torno das práticas, políticas e paradigmas do Nascimento.
Informação do Projeto
2017-12-30
--
Parceiros do Projeto