Ciência-IUL    Autores    Maria do Carmo Botelho    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
As desigualdades sociais e bem-estar
Como aferir e monitorizar os efeitos e consequências das desigualdades sociais na sociedade portuguesa contemporânea, tendo em conta, simultaneamente, os planos regional, nacional e a comparação europeia? Estudos internacionais salientam que as desigualdades influenciam o desenvolvimento, e que para haver progresso social é insuficiente obter-se apenas crescimento económico. É sob este pressuposto que estão construídas as agendas internacionais do desenvolvimento humano e do desenvolvimento sustentável, sendo nelas centrais as relações entre desigualdades e bem-estar. O quadro de profundas desigualdades na sociedade portuguesa coloca em causa princípios de direito fundamental, e interpela sobre a urgência de mais e melhor informação, técnica e científica, que permita não apenas conhecer, mas igualmente enquadrar e validar, numa perspetiva das relações entre desigualdades e bem-estar, a formulação de políticas públicas orientadas para a intervenção nos territórios e populações. O projeto prevê a construção ou melhoria de instrumentos de produção, análise e visualização de informação que permitam demonstrar as relações multidimensionais entre condições de vida e bem-estar dos portugueses numa vertente comparativa, intranacional e internacional. O modelo a desenvolver será suportado empiricamente na análise dos dados do European Social Survey e outras fontes estatísticas nacionais e internacionais. O conhecimento substantivo produzido através da exploração destes dados, será o ponto de partida de um segundo eixo de desenvolvimentos operatórios, fundados na análise prospetiva, com utilização do método Delphi. Esta segunda etapa implicará a mobilização de diversos agentes, desde profissionais, a técnicos e cientistas envolvidos na organização e implementação de políticas públicas, em diversos níveis de intervenção no território, recrutados a partir da Rede Portuguesa de Investigação em Políticas Públicas. Serão mapeadas as dimensões mais valorizadas na definição do bem-e...
Informação do Projeto
2019-05-01
2020-10-31
Parceiros do Projeto
Information visualization research
Hoje em dia, a natureza multidisciplinar da visualização da informação é bastante consensual nas comunidades profissionais e académicas: análise de dados, design de informação, storytelling, entre outros temas, são áreas exemplificativas desta realidade. O estudo sistemático destas sinergias que se obtêm criuzando as diversas áreas representa um acréscimo importante e necessário à massa crítica de uma área de conhecimento bastante recente como é a visualização de informação. Por essa razão, a definição do conceito de visualização de informação ainda é instável, variando de acordo com a perspetiva para a qual é adotada. A proposta de uma única definição unificada do conceito está além do âmbito deste projeto; em vez disso, estuda-se e discute-se a visualização de informação sob múltiplos pontos de vista, de forma a elaborar um curso de pós-graduação sobre este tópico, com o objetivo simultâneo de iniciar um debate aberto sobre o assunto, à medida que sua implementação avança e novas questões são levantadas. Este projeto pretende aumentar as sinergias entre áreas relacionadas com a visualização de informação e disseminar as melhores práticas de visualização. Os resultados esperados do projeto são a participação em conferências no âmbito do projeto e elaboração de publicações científicas, bem como reflexões interpares nos diversos meios de comunicação atualmente disponíveis.
Informação do Projeto
2017-01-01
2018-12-31
Parceiros do Projeto
QUESQ - Eficiência e Equidade na Construção do Serviço Público: a qualidade do estado social em questão
Em Portugal a incerteza económica associada à contenção orçamental, a altos níveis de desemprego e a tendências de desequilíbrio social crescente têm sido o mote para o profundamento de uma reforma administrativa das funções sociais do Estado. Desde o despoletar da crise internacional e especialmente no período de gestão governativa sobre monitorização da TROIKA (2011 a 2014) o Estado diminuiu a sua presença num certo número de setores da vida social que se lhe incumbiam e que tinha a seu cargo, garante do serviço público aberto e oferecido a todos, sem distinção. Eficiência e racionalidade de “boas práticas de gestão” orientadas, no fundamental, pela redução de despesasão frequentemente os elementos a partir dos quais se tem vindo a avaliar a capacidade governativa de ajustamento ao novo contexto. Neste estudo a eficiência dos processos de reconfiguração do Estado e das Políticas sociais que vêm sendo preconizadas são examinados num confronto sistemático com as suas implicações na promoção de equidade e de bem-estar e qualidade de vida das populações abrangidas. Concretamente, analisam-se os efeitos da orientação para a diminuição do peso das funções sociais do Estado num aumento real de desigualdades sociais e na inversão de tendências que apontavam ganhos sociais relativos em áreas sensíveis de desenvolvimento humano e progresso social, como são a saúde, a educação, a segurança social e a participação cívica.
Informação do Projeto
2014-04-01
--
Parceiros do Projeto