AGENTS
AGENTS: Geração automática de humor para robôs sociais
Descrição

Contexto:

Quando o OS 9 foi introduzido em 1999, a Apple decidiu incorporar um sistema automático de geração de piadas pioneiro que era capaz de interagir com o utilizador, gerando anedotas em resposta ao comando verbal ‘Computer, tell me a joke’ [Computador, conta-me uma anedota]. As piadas incluídas neste sistema seguiam um formato pré-definido e permitiam poucas possibilidades de interação social. Ainda assim foram julgadas como um bom investimento por se entender que davam ao sistema um ‘toque humano’. Além de conferir ao sistema uma componente social, o humor constitui apenas uma porção circunscrita da linguagem e natural e, por este motivo, apresenta uma tarefa e objetivo mais bem definido de um ponto de vista de engenharia. Esta componente humorística tem sido um ingrediente estável nas várias versões posteriores do OS e mantém-se até aos dias de hoje.

Contudo, o humor é um fenómeno que emerge naturalmente nas interações entre humanos no dia-a-dia, e a sua complexidade é difícil de capturar através de piadas pré-definidas e fora de contexto (Hempelmann, 2008). A ideia central desta proposta é que o humor é uma característica importante da comunicação humana que pode ser implementada e aproveitada para criar robôs e agentes virtuais capazes de interagir de forma mais naturalística com os seus utilizadores. Ainda assim, este tipo de sistemas não leva em consideração as preferências e o sentido de humor do participante, o que leva a que, como muitas vezes acontece no processamento de linguagem natural, o utilizador se tenha que adaptar ao sistema em vez do reverso. A falta de contexto, a não integração das preferências e estilo de humor do participante e a forte dependência de certos formatos de piadas (e.g. troca-palavras, piadas curtas) ainda são limitações encontradas num grande número das abordagens atuais ao problema de detecção, classificação e geração automática de humor

A nossa proposta:

A ideia central desta proposta é que (a) o humor é uma característica central da comunicação humana que pode ser utilizada para criar robôs mais socialmente competentes e (b) os efeitos positivos do humor na interação entre humanos e robôs podem ser ampliados pelo uso de humor personalizado. Mais especificamente, propomos a utilização de modelos de psicologia que lidam com o humor podem ser úteis na tentativa de criar uma abordagem computacional de humor top-down, em que o humor pode ser modelado de acordo com as preferências do utilizador. Neste sentido, iremos utilizar uma conceptualização de humor 2*2 que envolve as funções sociais do humor (humor utilizado para melhorar o status do indivíduo vs. humor utilizado para melhorar o status de outros e a valência do conteúdo humorístico (positivo, negativo) (Martin et al. 2003). Usando esta conceptualização, propomos a criação de um dataset de piadas e a aplicação de técnicas supervisionadas de machine learning de forma a extrair e automatizar a produção multimodal de interações humorísticas de acordo com o estilo de humor do participante. O objetivo final deste processo será a implementação de interações humorísticas personalizadas no contexto de um jogo de cartas em grupo, envolvendo mais do que um humano e mais do que um robô. Espera-se que isto leve a uma melhor interação entre humanos e robôs e numa perceção mais favorável do valor monetário e social dos robôs sociais, aumentando a satisfação do utilizador com a tarefa, a sua perceção positiva dos robôs e a sua intenção de voltar a interagir com os mesmos no futuro. A implementação prática deste cenário constitui também uma oportunidade valiosa para recolher dados comportamentais e fisiológicos de emoções e bem-estar relativos à resposta dos utilizadores face ao humor exibido pelos robôs (e.g. riso), de forma a poder incluir essa informação no nosso modelo e aumentar a sua abrangência.

Relevância para os objetivos da CMU e adequação da equipa de investigação:

A equipa deste projeto está bem posicionada para liderar este projeto, tendo em consideração a sua vasta experiência interdisciplinar e as várias publicações em conferências e revistas científicas com elevado impacto, em áreas relacionadas com o tópico deste projeto (Interação entre humanos e robôs, abordagens multimodais à classificação de humor, psicologia e engenharia informática). A nossa proposta também apresenta um contributo importante à literatura já existente, apresentando uma abordagem à geração computacional de humor que é baseada em literatura acerca do comportamento humano e uma abordagem de interação personalizada. Espera-se que os outputs desta proposta sejam promotores de investigação futura nas áreas de humor computacional e interação entre humanos e robôs, tendo assim um alto impacto por contribuir para a criação de robôs com melhores capacidades de interação social para ser integrados em ambientes humanos sociais complexos.

O projeto também abordará vários desafios societais, como a saúde, o bem-estar com contributos para sociedades inovadoras, através do desenvolvimento de humor em robôs para HRI, levando em conta as características individuais e contribuindo para o seu bem-estar por meio de tecnologias inovadoras.

Desafio

A nossa proposta:

A ideia central desta proposta é que (a) o humor é uma característica central da comunicação humana que pode ser utilizada para criar robôs mais socialmente competentes e (b) os efeitos positivos do humor na interação entre humanos e robôs podem ser ampliados pelo uso de humor personalizado. Mais especificamente, propomos a utilização de modelos de psicologia que lidam com o humor podem ser úteis na tentativa de criar uma abordagem computacional de humor top-down, em que o humor pode ser modelado de acordo com as preferências do utilizador. Neste sentido, iremos utilizar uma conceptualização de humor 2*2 que envolve as funções sociais do humor (humor utilizado para melhorar o status do indivíduo vs. humor utilizado para melhorar o status de outros e a valência do conteúdo humorístico (positivo, negativo) (Martin et al. 2003). Usando esta conceptualização, propomos a criação de um dataset de piadas e a aplicação de técnicas supervisionadas de machine learning de forma a extrair e automatizar a produção multimodal de interações humorísticas de acordo com o estilo de humor do participante. O objetivo final deste processo será a implementação de interações humorísticas personalizadas no contexto de um jogo de cartas em grupo, envolvendo mais do que um humano e mais do que um robô. Espera-se que isto leve a uma melhor interação entre humanos e robôs e numa perceção mais favorável do valor monetário e social dos robôs sociais, aumentando a satisfação do utilizador com a tarefa, a sua perceção positiva dos robôs e a sua intenção de voltar a interagir com os mesmos no futuro. A implementação prática deste cenário constitui também uma oportunidade valiosa para recolher dados comportamentais e fisiológicos de emoções e bem-estar relativos à resposta dos utilizadores face ao humor exibido pelos robôs (e.g. riso), de forma a poder incluir essa informação no nosso modelo e aumentar a sua abrangência.

Parceiros Internos
Centro de Investigação Grupo de Investigação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
CIS-IUL Comportamento Emoção e Cognição Parceiro 2021-01-01 2021-12-31
Parceiros Externos
Instituição País Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores:Investigação e Desenvolvimento em Lisboa (INESC-ID) Portugal Líder 2021-01-01 2021-12-31
Carnegie Mellon University (CMU) Estados Unidos da América Parceiro 2021-01-01 2021-12-31
Equipa de Projeto
Nome Afiliação Papel no Projeto Data de Início Data de Fim
Patrícia Arriaga CIS-IUL [Comportamento Emoção e Cognição] Investigadora Responsável 2021-01-01 2021-12-31
Financiamentos do Projeto
Código/Referência Tipo de Financiamento Entidade Financiadora Programa de Financiamento País Valor Financiado (Global) Valor Financiado (Local) Data de Início Data de Fim
CMU/TIC/0055/2019 Prémio Fundação para a Ciência e Tecnologia 2019 Exploratory Research Proposals Under the Carnegie Mellon Portugal -- 69435 28905 2021-01-01 2021-12-31
Outputs (Outros)

Não foram encontrados registos.

Ficheiros do projeto

Não foram encontrados registos.

Com o objetivo de aumentar a investigação direcionada para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas, é disponibilizada no Ciência-IUL a possibilidade de associação, quando aplicável, dos projetos científicos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Estes são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável identificados para este projeto. Para uma informação detalhada dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.

AGENTS: Geração automática de humor para robôs sociais
2021-01-01
2021-12-31