Capítulo de livro
A saúde pública na imprensa periódica portuguesa, 1854-1918
Maria Antónia Pires de Almeida (Almeida, Maria Antónia);
Título Livro
Ciência, tecnologia e medicina na construção de Portugal
Ano
2021
Língua
Português
País
Portugal
Mais Informação
--
Abstract/Resumo
No século XIX o mundo ocidental viu-se confrontado com a disseminação de epidemias que alteraram o paradigma da saúde pública. A primeira grande vaga epidémica disseminou a cólera. Com origem na Ásia, a doença espalhou-se por todo o mundo, fazendo milhares de vítimas. Em Portugal a cidade do Porto registou as primeiras em 1833 e a doença provocou uma mortalidade maior do que a Guerra Civil. Além das habituais doenças endémicas que flagelaram as populações em percursos de vida sem medicamentos adequados e em contato com águas frequentemente contaminadas, outras epidemias se disseminaram neste século: febre-amarela, peste bubónica, tifo exantemático, varíola e gripe pneumónica, que dizimaram percentagens elevadas da população. A análise dos temas da higiene, doenças endémicas e epidemias poderá contribuir para um melhor entendimento das dificuldades diárias com que as populações foram confrontadas até meados do século XX, quando a generalização do uso das vacinas e da penicilina, além de obras de saneamento básico nos países ocidentais, as debelou quase totalmente. Em simultâneo com o diagnóstico das doenças, a divulgação do conhecimento científico tornou-se cada vez mais relevante para conter a respetiva disseminação. Neste sentido, a difusão da imprensa deu um contributo substancial para a divulgação do conhecimento científico da época, assim como para a transmissão das medidas sanitárias essenciais para conter as graves crises sanitárias. As imagens das epidemias na imprensa permitem-nos conhecer o estado da ciência num país considerado periférico, mas que dispunha de tantos conhecimentos e pessoal especializado como os países mais avançados da sua época. Alguns protagonistas da ciência em Portugal, médicos especialistas em Higiene e Saúde Pública, tiveram percursos de internacionalização reconhecidos, tanto por terem estudado nos melhores laboratórios e universidades europeus da época, como por terem participado em conferências internacionais e terem estado a par das mais recentes novidades através de livros e revistas internacionais que circulavam e nas quais também publicaram os resultados das suas investigações. Este tema ilumina o debate sobre a disseminação da ciência e o lugar que Portugal ocupava na comunidade científica internacional.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
higiene,epidemias,saúde pública,médicos,jornais
  • História e Arqueologia - Humanidades

Com o objetivo de aumentar a investigação direcionada para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas, é disponibilizada no Ciência-IUL a possibilidade de associação, quando aplicável, dos artigos científicos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Estes são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável identificados pelo(s) autor(es) para esta publicação. Para uma informação detalhada dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.