Artigo em revista científica
Otimismo comparativo e percepções de controle face à saúde na adolescência: existirão diferenças etárias?
Sónia F. Bernardes (Bernardes, S.F.); Maria Lima (Lima, M. L.);
Título Revista
Estudos de Psicologia (Natal)
Ano
2005
Língua
Português
País
Brasil
Mais Informação
Abstract/Resumo
O Otimismo Comparativo (OC), a tendência da maioria das pessoas para ver o seu futuro como mais positivo que o futuro dos outros, e a sua relação com a Percepção de Controle estão pouco estudados na adolescência. Os objetivos deste estudo prenderam-se com a análise das diferenças etárias na adolescência: (1) no OC e Percepções Comparativas de Controle (PCC) face a riscos para a saúde e (2) na forma como as Percepções Absolutas e Comparativas de Controle predizem o OC. Noventa e um pré-adolescentes (M = 11,92 anos) e 97 adolescentes (M = 16,86 anos) saudáveis efectuaram julgamentos de risco e controle (Próprio vs. Alvo) para 8 enfermidades. Os participantes mostraram-se comparativamente otimistas, julgando ter maior controle sobre algumas doenças que o alvo. Não existiram diferenças etárias no OC ou nas PCCs. Estas foram o principal preditor do OC, mediando a relação entre este e as Percepções Absolutas de Controle apenas na sub-amostra dos adolescentes.
Agradecimentos/Acknowledgements
--
Palavras-chave
Otimismo comparativo,Percepção de controle,Adolescência,Saúde

Com o objetivo de aumentar a investigação direcionada para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável para 2030 das Nações Unidas, é disponibilizada no Ciência-IUL a possibilidade de associação, quando aplicável, dos artigos científicos aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. Estes são os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável identificados pelo(s) autor(es) para esta publicação. Para uma informação detalhada dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, clique aqui.