Ciência-IUL    Autores    Cristina Santinho    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
NEAR – NEwly ARrived in a common home: Orientação de estudantes universitários recém-chegados
O projeto NEAR (NEwly ARrived in a common home), financiado pela Comissão Europeia através do AMIF/FAMI (Fundo de Apoio à Integração de Migrantes), visa promover o processo de orientação social dos migrantes recém-chegados (adultos e menores) durante a sua instalação nos países de acolhimento. O NEAR oferece uma abordagem específica para a integração, trabalhando a nível local (Lisboa, Nicósia, Perugia, Milão) com uma estratégia "bottom up". A participação portuguesa no consórcio é assegurada pela AIDGLOBAL que no desenvolvimento da quarta ação do projeto –  a orientação de estudantes universitários recém-chegados, facilitando a sua interação em contexto académico – se associou ao Iscte – Instituto Universitário de Lisboa, numa relação estreita de colaboração para contribuir para a integração destes alunos e a promoção da valorização da cultura e a diversidade no tecido universitário, proporcionando um ambiente de envolvimento com a instituição de Ensino Superior, os seus alunos, docentes e funcionários, bem como com a cidade de Lisboa.  
Informação do Projeto
2021-10-01
2023-02-28
Parceiros do Projeto
Governação, transformações políticas e negociação de quotidianos: Portugal 2008-2018
Na última década, Portugal teve três governos diferentes com orientações políticas e propostas para organização legislativa muito díspares. Cada um deles reivindicava o início de um processo de política transformadora que teria um impacto positivo na sociedade portuguesa. Nesse sentido, as políticas sociais e a legislação sobre trabalho, saúde, educação, habitação e segurança sofreram alterações profundas a cada mudança legislativa, o que teve diferentes repercussões tanto nas instituições que as implementam como nas vidas das pessoas. Além disso, a crise económica gerou uma crise no modelo europeu, condicionando a reprodução social e questionando os modelos de redistribuição das três escalas de interação social: macro (mercado, Estado), meso (instituições mediadoras e atores) e micro (redes familiares e sociais). LIVEPOLITICS pretende analisar a forma como essas mudanças afetam e condicionam os processos de tomada de decisão e o funcionamento quotidiano das instituições, bem como as experiências pessoais e sociais dos cidadãos e os seus planos para o futuro. Numa análise detalhada sobre os modos como os diferentes atores e sectores da sociedade experienciam a legislação e as políticas através das diversas instituições, este projecto foca-se nas formas como as pessoas experienciam nos seus quotidianos as políticas que as governam e a forma como as implementam e negoceiam no âmbito de economias morais. O projeto irá desenvolver-se em três dimensões principais: 1) Estratégias de sobrevivência e superação de quotidianos; 2) Grassroots economics: sua definição, regimes de valor e cuidado, interpretações de crise e sua superação; 3) Políticas públicas, desde a sua concepção, implementação e impacto nas instituições e cidadãos. Pretende-se reflectir sobre o modo como ao longo de uma década de profundas mudanças de políticas sociais, diferentes sectores da sociedade portuguesa as experienciam nos seus quotidianos através da sua relação com as instituições estatais, num con...
Informação do Projeto
2018-09-01
2022-08-31
Parceiros do Projeto
Migrações, integração e co-desenvolvimento na Europa
O projeto "Migrações, integração e co-desenvolvimento na Europa" incentiva um diálogo intercultural entre as organizações da sociedade civil e dos cidadãos de diferentes países e comunidades que vivem na Europa no sentido de expressarem os seus pontos de vista sobre as políticas da UE relacionadas com a migração e asilo e, mais amplamente, sobre as prioridades chave e ações estratégicas necessárias para enfrentar os desafios comuns. Através de uma abordagem "bottom up", o projeto envolve cidadãos e membros de organizações da sociedade civil, autoridades locais, instituições culturais, educacionais ou de pesquisa, comités de geminação de cidades e redes que atuam no campo da migração e asilo.
Informação do Projeto
2014-12-01
2016-02-28
Parceiros do Projeto
Refugiados: vulnerabilidade, resiliência e inclusão numa sociedade democrática, em contexto de crise socioeconómica
Os refugiados são um dos mais contundentes exemplos de comunidades profundamente traumatizadas por perseguições ancoradas em atentados aos direitos humanos. A possibilidade de asilo, em Portugal, como na Europa, está profundamente dependente da narrativa da experiência do trauma vivido no passado. Contudo, pouco se sabe sobre o modo como os próprios, já na sociedade de asilo, perspetivam o presente e o futuro. Um dos desafios societais "Programa Horizonte 2020" é o da "construção de sociedades inclusivas, resilientes e seguras". Neste enquadramento, e atendendo à necessidade de uma boa integração dos refugiados na sociedade portuguesa (que tem para com eles um compromisso político, social e moral) pretendemos investigar os seguintes aspectos: Quais as estratégias políticas, burocráticas e até emocionais, empregadas pelos técnicos das instituições responsáveis pela integração de refugiados? B) Quais as estratégias de resiliência encontradas pelos requerentes de asilo, com vista a uma integração saudável, actualmente, nas sociedades e acolhimento.
Informação do Projeto
2013-04-01
2019-03-31
Parceiros do Projeto
O cuidado como factor de sustentabilidade em situações de crise
O conceito de cuidado tem sido utilizado em Antropologia para abordar o tratamento de situações de privação e problemas de saúde por vias que incluem a provisão do Estado aos cidadãos mas não se limitam a ela (Benda-Beckmann 1988). Na existência relacional quotidiana, cuidado é referido em sentido lato para descrever processos e sentimentos entre pessoas que cuidam umas das outras em várias dimensões da vida social e que não se encontram necessariamente em situações de carência. Para o ser humano, ser enquanto pessoa significa estar com outros, cuidar e ser cuidado, pressupor um envolvimento prático e emocional. Cuidado é uma disposição motivacional para exprimir ideologias morais do bem e do justo. É portanto frequentemente através da metáfora do "cuidado" que são expressas preocupações morais acerca de uma existência ideal num mundo com desigualdades profundas e pessoas necessitadas. Cuidado tem também um significado moral: assente na atenção e na dedicação ao outro, tem implícito o reconhecimento do outro por relação à própria existência, tornando-se assim um elemento constitutivo do laço social. Tendo em conta este quadro, e focando o caso português, o projecto propõe uma abordagem inovadora que combina o significado de factores económicos com uma ênfase na fenomenologia. Como respondem as pessoas a situações de crise de modo a criarem para si próprias, para aqueles que as rodeiam e para o mundo em que vivem uma existência sustentável? Como expressam ou criam as práticas de cuidado sentimentos de vergonha, cuidado, dependência, compaixão, solidariedade, moralidade, dignidade e auto-estima? Quais os critérios que regem o impulso para cuidar dos outros: nacionalidade, grupo de pares, parentesco ou ideologia? Como se intersectam o "mercado" (os interesses económicos materiais) com interesses como sejam criar um sentimento de pertença, cumprir um dever moral, adoptar uma posição política, responder a um chamamento religioso, acrescentar sentido à própria vida? Portu...
Informação do Projeto
2012-02-01
2015-07-31
Parceiros do Projeto
Saúde e Cidadania: Disparidades e Necessidades Interculturais na Atenção Sanitária às Mães Imigrantes
Saúde e Cidadania: Disparidades e Necessidades Interculturais na Atenção Sanitária às Mães Imigrantes
Informação do Projeto
2011-07-01
2013-03-31
Parceiros do Projeto
Saúde e Cidadania: Disparidades e necessidades interculturais na atenção sanitária às mães imigrantes
O presente projecto tem por motivo a "cidadania de saúde" dos emigrantes e das mulheres grávidas como primeiro passo para a promulgação dos direitos de cidadania em Portugal.
Informação do Projeto
2011-03-15
2014-03-14
Parceiros do Projeto
T-SHaRE: Competências transculturais para a saúde e o cuidado
O projeto T-SHaRE pretende melhorar a organização dos serviços de saúde tornando-os mais acessíveis aos migrantes. Pretende, igualmente, melhorar a relação e a comunicação entre profissionais de saúde, mediadores culturais e comunidades imigrantes, reconhecendo e valorizando os contributos dos migrantes e os seus conhecimentos e competências relacionados com a saúde e com os cuidados de saúde. Isso significa definir, aprimorar e reconhecer os conhecimentos de mediação cultural no setor de cuidados de saúde, a fim de remover formas de exclusão, rejeição ou mal-entendidos que frequentemente ocorrem nos serviços de saúde, quando os utentes têm dificuldade em se orientar num sistema de sinais, interpretações, procedimentos e intervenções que muitas vezes são diferentes ou desrespeitosos da sua condição e cultura. Em particular, hoje, as funções e responsabilidades do mediador cultural na área de cuidados de saúde, não estão claramente definidas ou partilhadas num determinado Estado-Membro, nem sequer a nível europeu. Este facto cria muitas vezes, mal-entendidos com prestadores de cuidados de saúde e médicos, que podem afetar negativamente a intervenção. Tal ocorre, em particular, na área complexa e delicada da saúde mental e da saúde das mulheres migrantes, onde a dimensão da saúde está intimamente relacionada com a dimensão social, cultural, relacional, jurídica e económica: as mulheres imigrantes têm um índice maior de mortalidade neonatal e pré-termo/baixo peso dos recém-nascidos. Os imigrantes com necessidades psiquiátricas encontram frequentemente dificuldades para aceder aos cuidados de saúde mental e receber tratamento. Além disso, os imigrantes no território da UE não são apenas utentes de serviços de saúde, mas às vezes têm e trazem para a Europa conhecimento, práticas, representações culturais de doenças e saúde, práticas médicas, relacionamentos de interajuda, que potencialmente representam uma oportunidade de inovação e melhoria de modelos de saúde europeus ...
Informação do Projeto
2009-11-01
2012-04-30
Parceiros do Projeto