Ciência-IUL    Autores    Otávio Raposo    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
Arte e Política: novos horizontes de cidadania
Os elementos centrais desta pesquisa retroalimentam-se: as práticas artístico-culturais dos jovens de áreas socialmente precarizadas, os seus engajamentos cívicos e as políticas públicas a eles dirigidas. Embora essa juventude continue a ser problematizada no campo do desvio, a crescente importância das suas produções artísticas confere-lhe uma nova visibilidade, capaz de reposicioná-la nas disputas pelos contornos da sociedade em que vivem. Tais conexões não são ignoradas pelo Estado. Pelo contrário, as expressões artísticas e a participação política dessa juventude transformaram-se em objeto de intervenção prioritária das instituições públicas (e privadas), sendo enquadradas para efeitos de “inclusão”. Para analisar esse processo, farei uma etnografia em três bairros “periféricos” de Lisboa, todos palcos do Programa Escolhas e de Projetos de Arte Urbana. Pretendo aferir até que ponto essas políticas são capazes de promover a atuação político-cidadã, indagando-me sobre as potencialidades da “economia da cultura” para transpor os processos de segregação, estigmatização e violência com vista a construção de sociedades mais inclusivas.
Informação do Projeto
2018-11-01
2024-10-31
Parceiros do Projeto
HOPES - Perspetivas e lutas em torno da habitação. Movimentos, políticas e dinâmicas residenciais em e para além de Lisboa
No início do séc. XXI, a habitação voltou para o centro de lutas e do debate político no mundo ocidental. Na Europa do Sul, crises residenciais e dinâmicas de intensificação da gentrificação e turistificação têm contribuído para o surgimento de movimentos sociais em torno de questões da habitação, como o desalojamento e a exclusão social e económica. Fortemente afetada por essas tendências, Lisboa vive uma perfeita tempestade residencial, gerada pela interseção entre a crise económica e austeridade, e a turistificação, a gentrificação e investimento imobiliário massivo recentes. Paralelamente, mudanças demográficas (envelhecimento, migrações e mobilidade) redefinem as identidades urbanas locais, refletindo-se em novas formas de ativismo residencial. Movimentos sociais, políticas urbanas e estudos demográficos parecem lidar com a habitação de uma forma fragmentária. Centrando-se em Lisboa, paradigma de tendências contraditórias e ainda sub-teorizada, HOPES visa entrelaçar estes domínios analíticos. Partindo da dimensão micro e meso do ativismo residencial, HOPES ampliará o seu âmbito a aspetos macro como as políticas de habitação nacionais e tendências globais. As principais questões do HOPES são: como e em que medida, os novos movimentos residenciais espelham políticas de habitação e dinâmicas mais amplas? Quais são as influências recíprocas entre movimentos, agentes políticos e tendências globais? Quais são os futuros residenciais e urbanos possíveis em Lisboa? HOPES adota uma perspetiva interdisciplinar e uma metodologia mista. Primeiramente, HOPES analisará e cruzará informação sobre o novo ativismo residencial (etnografia, análise dos eventos de protesto e frames analysis ), políticas (critical policy analysis) e dinâmicas (cartografia e análise demográfica) da habitação em Lisboa. O estudo será enriquecido por uma parceria de investigação-ação com a associação Habita e pela cooperação com o projeto FCT exPERts sobre as políticas de realojamento na Área Metropol...
Informação do Projeto
2018-10-01
2022-09-30
Parceiros do Projeto
Juventude e as artes da cidadania: práticas criativas, cultura participativa e activismo
Este é um projecto inovador financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, que decorre entre 2018 e 2021. Procuramos olhar para dimensões menos visíveis da participação, explorando o que designamos por “Artes da cidadania”. Pesquisamos territórios não-institucionais de construção da cidadania e de participação na esfera pública que recorrem a dinâmicas criativas diversas, procurando estudar de que modo a agência política está associada à agência criativa na juventude. Mais especificamente, pretendemos estudar como diferentes protagonistas juvenis, individual ou colectivamente, empenhados em múltiplas causas sociais, culturais e políticas, empregam certos recursos e gramáticas criativas como forma de expressão e de participação cidadã. Colocamos a hipótese de que, face à crise da democracia e ao desencanto pela política institucional, estas são práticas e linguagens (street art, rap, activismo digital, culture jamming, guerrilla theatre, etc.) em que os jovens se revêem e que podem trazer novo vigor à sua participação cívica e política.
Informação do Projeto
2018-10-01
2022-05-31
Parceiros do Projeto
Novas Modalidades de participação política: protestos e participação institucional no Brasil e em Portugal em perspectiva
Pretende-se com o presente projeto promover a ampliação dos intercâmbios entre os dois países, e contribuir para o acúmulo e atualização do conhecimento sobre os tipos, condicionantes e características das modalidades de protesto e de participação institucional no Brasil e em Portugal. Como resultante, prevemos um salto na qualificação acadêmica dos programas envolvidos, considerando pelo menos três aspectos: - Ampliação das redes de colaboração científica com recrutamento de novos pesquisadores no desenvolvimento de pesquisa sistemática sobre o tema da participação política e realização de eventos deacompanhamento e divulgação dos resultados; - Ampliação da oferta de seminários e cursos nos Programas envolvidos, através das missões de docência e de estudo; - Ampliação da produção intelectual dos pesquisadores envolvidos no projeto, se refletindo consequentemente na melhoria dos indicadores de produçãointelectual de docentes e discentes desses Programas. Publicações conjuntas Esperamos, com a pesquisa, contribuir para o aprofundamento do conhecimentosobre as mudanças e permanências nos padrões de participação política nas democracias contemporâneas, em especial no Brasil e em Portugal, preenchendouma relevante lacuna na agenda de pesquisas da Ciência Política ao focalizar estes dois países. Os resultados da cooperação deverão gerar ao menos 08 artigos que serão apresentados em eventos técnico-científicos relevantes para a área e encaminhados para publicação em periódicos especializados da área de Ciência Política. Pretendemos ainda organizar 1 (um) livro, condensando os resultados encontrados ao longo da pesquisa. No curso da pesquisa, esperamos orientar alunos de graduação, mestrado e doutorado. Assim, a cooperação deverá resultar em várias publicações que os investigadores produzirem, seja voltadas para a comparação entre Portugal e Brasil, para a comparação entre as várias formas de participação política, e ainda artigos mais teóricos sobre participação política,...
Informação do Projeto
2016-03-01
2018-10-17
Parceiros do Projeto
Cidades em mudança: processos participativos em Portugal e no Brasil
O projeto visa a consolidação de rede internacional de colaboração entre ambas as equipes em torno de pesquisas etnográfica sobre modalidades de participação social coletiva em cidades portuguesas e brasileiras. Esta iniciativa de intercâmbio luso-brasileiro vincula-se a dois programas de doutoramento: Estudos Urbanos (FCSH-UNL e ISCTE-IUL) e Programa Pós-graduação Antropologia (PPGA/UFF). O objetivo é analisar a diversidade de formas e práticas de participação urbana e o modo como se renovam e mobilizam recursos políticos, culturais, organizativos, económicos, laborais. Esta pesquisa deseja, ainda, chamar a atenção para atividades que constituem cenários de exibição, visibilidade e disputa no espaço público urbano, desafiando para uma reflexão científica na formação avançada, mas também na divulgação do debate público sobre diferentes realidades com um potencial de comparabilidade e aprendizagem de boas práticas muito promissor.
Informação do Projeto
2016-02-01
2018-03-31
Parceiros do Projeto
Novos tons de cidadania. Participação sociocultural dos jovens nos subúrbios de Lisboa
Este projeto tem como objetivo analisar as formas de participação e engajamento cívico dos jovens nos subúrbios de Lisboa, particularmente em espaços urbanos segregados socialmente. Recusando a imagem comum que associa o subúrbio a um espaço homogéneo e “sem cultura”, onde as pessoas viveriam estilos de vida semelhantes, propomos uma etnografia de três bairros diferentes, todos palcos de atuação do Programa Escolhas. Analisaremos o que de novo tem sido criado pelos jovens em termos culturais, artísticos e associativos, no contexto de um maior protagonismo da juventude no exercício (e reclamação) dos direitos de cidadania em Portugal. Num momento de agravamento da crise económica, os jovens dos subúrbios mobilizam-se, criando novos espaços e práticas coletivas, preferencialmente em torno da produção cultural. Pretende-se, ainda, analisar o impacto dessas práticas nas trajetórias de vida dos jovens. O enfoque no Programa Escolhas permitirá enquadrar novas formas de agregação juvenil por referências às políticas públicas.
Informação do Projeto
2014-06-01
2017-05-31
Parceiros do Projeto
O trabalho da arte e a arte do trabalho: circuitos criativos de formação e integração laboral de imigrantes em Portugal
Informação do Projeto
2014-05-01
2015-06-30
Parceiros do Projeto
Trajetos de sustentabilidade local: mobilidade espacial, capital social e desigualdade
Este projeto pretende desconstruir a imagem comum que associa o subúrbio a um espaço homogéneo, onde as pessoas vivem vidas similares em lugares relativamente idênticos. De maneira a descortinar a realidade complexa que ultrapassa estaimagem, pretendemos saber qual a relação analítica estabelecida entre a intensificação da mobilidade espacial e consequente dispersão urbana (sprawl) e os seus efeitos ao nível do equilíbrio ecológico, da fragmentação social e do grau de cidadania das populações.
Informação do Projeto
2013-04-01
2015-03-31
Parceiros do Projeto