Ciência-IUL    Autores    Sílvia Luís    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
University Community Engagement in Technologies for Sustainability: a Social Architecture.
O objetivo do financiamento por parte da Fundação Calouste Gulbenkian é fomentar a alteração dos comportamentos dos utilizadores do campus do ISCTE-IUL para reduzir o consumo de energia e melhorar a sustentabilidade ambiental do campus. Irá conjugar conhecimentos da Psicologia, Engenharia, Arquitetura e Informática, envolvendo toda a comunidade ISCTE-IUL e serão implementadas estratégias IoT, de economia comportamental e gamificação com a ligação aos modelos BIM. O projeto desenvolve-se ao longo de 4 fases sequenciais:   1ª fase: Diagnóstico da situação atual: a. Análise da perceção da comunidade ISCTE-IUL em matéria de sustentabilidade ambiental; b. Instalação de sensores com vista à medição dos comportamentos energéticos dos utentes do ISCTEIUL (e.g. temperatura, humidade, luminosidade, ruído e consumo de energia).  Objetivos: 1)  Diagnóstico da perceção da comunidade baseado em inquéritos à população alvo. Feedback recebido irá servir para identificar os principais requisitos e aproximações da nossa plataforma. Indicadores – Relatório com variáveis, recolha e análise de dados. Metas – Avaliar uma amostra representativa de pessoal não docente, docente, estudantes e visitantes. 2) Recolha em tempo real de dados de sensores e respetiva análise em plataforma de IoT para identificação de padrões e comportamentos. Indicadores – leitura dados em tempo real identificação padrões. Relatórios semanais, mensais, anuais. Informação em tempo real em dispositivos móveis. Metas – instalação de medições em 20 locais (leitura energia, qualidade ar, luminosidade, temperatura, ruído).    2ªfase: Definição de objetivos para a redução do consumo energético, tendo em conta o baseline quantitativo e qualitativo construído na 1ª fase do projeto relacionado com o cálculo da pegada ecológica (consumos) por indivíduo, sala, departamento, edifício.  Indicadores – métricas de consumos por pessoa, sala, departamento e edifício. Análise de comportamentos e respetiva quantificação Metas ...
Informação do Projeto
2019-04-01
2021-03-31
Parceiros do Projeto
Health Literacy, Health Outcomes and Social Relationships
Informação do Projeto
2018-10-01
2020-12-31
Parceiros do Projeto
Taxa sobre os sacos de plásticos leves: Impactes económicos e sociais
Os sacos de plástico, em conjunto com as garrafas de plástico, constituem 70% dos resíduos que se acumulam nos mares, tendo impactes negativos nos ecossistemas marinhos, na economia e no turismo local. Em Portugal, a Lei que cria a contribuição sobre os sacos de plástico leves é a Lei n.º 82-D/2014, de 31 de dezembro, que aprova a Reforma da Fiscalidade Verde. A lei entrou em vigor no dia 1 de janeiro de 2015, tendo os produtores, importadores e adquirentes intracomunitários de sacos de plástico leves passado a cobrar a contribuição a distribuidores, retalhistas e comerciantes a partir de 31de janeiro de 2015, e os consumidores finais a pagar a contribuição a partir do dia 15 de fevereiro de 2015. O valor da contribuição sobre os sacos de plástico leves é de 0,08 €, acrescido do IVA à taxa legal em vigor (23%), por cada saco de plástico. No momento em que estão para se completar três anos da entrada em vigor da lei importa avaliar os seus impactes na sociedade, particularmente no âmbito económico e psicossocial.
Informação do Projeto
2017-11-30
2018-12-31
Parceiros do Projeto
RESIDUS MEDICAMENTEUX DANS LES REJETS D'ETABLISSEMENTS POUR PERSONNES AGEES (EHPAD ET RESIDENCES SENIORS) : RISQUES, OUTILS D'ANALYSE INNOVANTS ET PROCEDES DE TRAITEMENTS DURABLES
A promoção do investimento das empresas na I&D, o desenvolvimento de ligações e sinergias entre empresas, centros de investigação e desenvolvimento e o setor do ensino superior, em especial a promoção do investimento no desenvolvimento de produtos e serviços, na transferência de tecnologia, na inovação social, na ecoinovação, em aplicações de interesse público, no estímulo da procura, em redes, clusters e na inovação aberta através de especialização inteligente, e o apoio à investigação tecnológica e aplicada, linhas-piloto, ações de validação precoce dos produtos, capacidades avançadas de produção e primeira produção, em especial no que toca às tecnologias facilitadoras essenciais, e à difusão de tecnologias de interesse geral 
Informação do Projeto
2016-07-01
2019-06-30
INter-sectoral Health Environment Research for InnovaTions
O Centro de Investigação e Intervenção Social do ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa é um dos parceiros do “Inherit” , um projeto internacional a que foi atribuído em agosto seis milhões de euros dos fundos europeus Horizonte 2020 para estudar boas práticas que permitem defender simultaneamente a saúde e o ambiente. O consórcio que o ISCTE integra é liderado pelo organização não-governamental belga EuroHealthNet e tem a coordenação científica da University College London, onde pontua Michael Marmot, o professor de epidemiologia e saúde pública que é uma referência mundial na área das desigualdades em saúde. O projeto é coordenado no CIS-IUL pela investigadora Sibila Marques e fazem parte da equipa a Prof. Maria Luísa Lima e as investigadoras Cristina Godinho e Sílvia Luís. É um projeto de quatro anos que irá estudar experiências europeias que promovem a saúde das comunidades e que, ao mesmo tempo, são ambientalmente sustentáveis. O movimento Re-Food, lançado na região de Lisboa, e as hortas sociais que florescem por Portugal inteiro são alguns dos casos considerados mais interessantes para serem estudados e reproduzidos noutros países.
Informação do Projeto
2016-01-01
2019-12-31
Parceiros do Projeto