Projetos de Investigação
WED PT - Elites in Portugal
WED PT – Elites in Portugal is a research project inscribed in the World Elite Database (https://worldelitedatabase.org/), which is a cooperative data and analysis project led by researchers on elite populations across the world. We are an international consortium of scholars from Chile, China, Denmark, Italy, France, Finland, Germany, Norway, Poland, Portugal, Russia, Sweden, Switzerland, the United Kingdom, and the USA, but with the purpose of expanding to more countries worldwide. We work together to develop a new standardized data regime to study and share data about elites. Our aim is to solve the problem of comparability and heterogeneity in the study of national power structures, and to foster a cooperative community of scholars interested in studying elite populations systematically. Having in mind this international approach, “WED PT – Elites in Portugal” also has the objective of deepening the study of elites in Portugal, and for that will mobilize the theoretical and methodological instruments for historical and contemporary challenges that the study of elites entails for better understanding inequalities, class, values, democracy, economic growth, development, and social well-being.
Informação do Projeto
2023-11-21
2028-12-31
Parceiros do Projeto
Mestrado em Gestão da Transformação Digital no Sector da Saúde
O Mestrado em Gestão da Transformação Digital no Setor da Saúde (ManagiDiTH) é uma iniciativa inovadora no panorama educacional europeu, fruto de um projeto financiado pela União Europeia e liderado pela Escola de Tecnologias Digitais Aplicadas (Iscte-Sintra), em colaboração com outras duas universidades: a Universidade de Ciências Aplicadas (Laurea), da Finlândia, e a Universidade Aristóteles de Salónica (AUTH), da Grécia. Este Mestrado tem como objetivo a capacitação de futuros profissionais, tanto nas áreas tecnológicas como na área da saúde, com competências essenciais para enfrentar os desafios e oportunidades que a era digital traz para o setor da saúde. Dada a rápida aceleração do desenvolvimento tecnológico, urge equipar os profissionais com as ferramentas necessárias para navegar neste cenário em constante evolução. Com um currículo multidisciplinar e inovador, o mestrado ManagiDiTH integra três componentes fundamentais: societais, digitais e de saúde. Além disso, os/as estudantes podem escolher entre dois ramos de especialização: Ciência de Dados ou Interoperabilidade. Essa flexibilidade permite que cada aluno/a personalize sua formação de acordo com seus interesses e aspirações profissionais. Assim, os/as alunos/as têm a oportunidade de aprofundar o seu conhecimento em áreas como inteligência artificial, realidade virtual, automação, cibersegurança e outras tecnologias emergentes que estão a redefinir a forma como os serviços de saúde são prestados e geridos. O programa de estudos, composto por três semestres e totalizando 90 ECTS, proporciona uma sólida base teórica aliada a experiências práticas e projetos reais do setor. O ensino é ministrado em inglês, seguindo as mais recentes orientações pedagógicas relacionadas com o Ensino à Distância, o que permite a participação de estudantes de diferentes origens e nacionalidades. O corpo docente altamente especializado, proveniente de diversas origens académicas e profissionais, constitui uma mais-valia des...
Informação do Projeto
2023-01-01
2026-12-31
Parceiros do Projeto
Trailblazing Inclusive, Sustainable and Resilient Cities
O projecto InCITIES foca-se nas cidades do futuro: resilientes, sustentáveis e inclusivas. Este projecto é financiado pela Comissão Europeia, através do Programa Quadro Horizonte Europa, lançado, no contexto da European Excellence Initiative.  InCITIES promove e desenvolve iniciativas no âmbito da investigação, do ensino e no relacionamento com a sociedade envolvente. InCITIES reflete os desafios globais europeus para as cidades do futuro abordando quatro objetivos:   Mapear estratégias de transformação institucional para universidades baseadas em investigação, progressivamente mais sustentável, incrementando a ciência aberta e oportunidades de carreira, Fortalecer uma rede de longo prazo das instituições de ensino superior e de investigação participantes e os ecossistemas circundantes com base em hubs integrados de conhecimento, Aumentar a capacidade científica, tecnológica e de pessoal, partilhando as melhores práticas pedagógicas, de pesquisa, de gestão e administrativas no consórcio, Promover as competências digitais, criando uma plataforma de educação aberta e inovadora em sinergia com a agenda de investigação, desenvolvimento e inovação do projecto, com foco nas cidades inclusivas, sustentáveis e resilientes.   Os parceiros do consórcio representam universidades de cinco países (Portugal, Eslováquia, Finlândia, França e Alemanha), que asseguram as competências e os conhecimentos relevantes para a implementação do projecto.   Além do Iscte, o consórcio integra os seguintes parceiros universitários: Universidade de Zilina (Eslováquia), Universidade de Ciências Aplicadas de Colónia (Alemanha), Universidade Gustave Eiffel (França) e Universidade de Ciências Aplicadas Laurea (Finlândia).   Os parceiros associados do projecto são: Área Metropolitana de Lisboa, União das Vilas e Cidades da Eslováquia, Mobilidade Inteligente da Eslováquia, Confederação Portuguesa do Voluntariado, Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desport...
Informação do Projeto
2022-10-01
2025-09-30
Parceiros do Projeto
Inquérito Nacional às Associações de Cultura, Recreio e Desporto
O inquérito decorre no âmbito de uma parceria entre o OBAP - Observatório do Associativismo Popular e o OPAC - Observatório Português das Atividades Culturais. A investigação pretende mapear e caracterizar o associativismo popular português, a partir de um conjunto de perguntas variadas sobre as associações, as suas atividades, os sócios, dirigentes e seus projetos. O OBAP é um projeto de parceria entre a Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto e duas universidades portuguesas, o Iscte – Instituto Universitário de Lisboa (nomeadamente, o Centro de Investigação e Estudos em Sociologia) e a Universidade Lusófona, cujo objetivo é aprofundar o conhecimento sobre o associativismo popular português. O OPAC é uma estrutura constituída em dezembro de 2018 no Iscte - Instituto Universitário de Lisboa no quadro do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-Iscte) que é a instituição responsável pelo seu funcionamento e coordenação científica. Tem como missão o estudo, produção e disponibilização pública de informação rigorosa e atualizada nos diversos domínios culturais visando desta forma contribuir para os debates atuais na sociedade portuguesa e para a formulação, acompanhamento e avaliação das políticas públicas.
Informação do Projeto
2022-09-01
2024-08-31
Parceiros do Projeto
Data science analysis for environmental inequalities
Digital society and AI are posing new challenges to cities through opportunities to improve the performance and democratization of local and regional public administrations in their relationship with citizens and companies. Digital and AI’s impacts on the structure of inequality have not yet been sufficiently studied within and between countries and at the city levels. We aim to analyse environmental data and inequalities, by simultaneously advancing the social science problem of sustainable development, and improving the digital tools for city problem-solving, together with social stakeholders and municipalities. Through data science and the application of machine learning, statistical data, and place-based knowledge concerning climate problems, the project intends to produce a digital toolkit of geographical-interactive maps of sustainable footprint, supported by a system of multidimensional indicators of environmental inequalities and urban lifestyles, mobility patterns and transport usage.    
Informação do Projeto
2022-01-01
2023-12-31
Parceiros do Projeto
Modelo de Avaliação de Políticas Públicas
- O desenvolvimento do MAPP-CIES seguindo uma perspetiva compreensiva das políticas públicas (desenvolvidas ao longo de quatro fases, a conceção, o planeamento, a concretização e os resultados) assente na Teoria da Mudança e numa abordagem multimétodo que utilize o método de Avaliação de Impacto Contrafactual, ou outros, na avaliação de impactos;- A construção de um Guião de Orientação MAPP-CIES que sirva de orientação para os futuros avaliadores de políticas públicas, financiadas por fundos europeus ou outras, que indique, para cada dimensão de análise: as questões a responder, as estratégias metodológicas e as limitações que podem ser encontradas e como as contornarem. 
Informação do Projeto
2021-10-01
2022-09-30
Parceiros do Projeto
O Papel do Associativismo Popular no Envelhecimento Ativo
Informação do Projeto
2021-05-17
2022-08-31
Parceiros do Projeto
University Goes Digital for a Sustainable Global Education
O Projeto Athena visa o desenvolvimento de competências digitais dos docentes universitários, reforçando a sua resposta aos desafios que as universidades enfrentam atualmente e no futuro. O projeto procura fomentar ambientes de aprendizagem cooperativa, tornando-os transformadores e inclusivos através da adoção de novas tecnologias, como e-learning, plataformas de jogos, realidade virtual e aumentada, modelados sistematicamente para ativar competências-chave na aprendizagem digital. O projeto irá criar modelos que os docentes podem adotar e adaptar às suas aulas, utilizando diferentes abordagens pedagógicas.
Estudo de caso exploratório para caraterização sobre o papel que as associações de cultura, recreio e desporto do distrito de Leiria têm na promoção do envelhecimento ativo
Informação do Projeto
2020-10-12
2021-01-31
Parceiros do Projeto
Tracking the consequences of the structure of European inequality: measuring and reducing distances of well-being and social progress
Informação do Projeto
2020-07-01
2022-11-14
Parceiros do Projeto
As desigualdades sociais e bem-estar
Como aferir e monitorizar os efeitos e consequências das desigualdades sociais na sociedade portuguesa contemporânea, tendo em conta, simultaneamente, os planos regional, nacional e a comparação europeia? Estudos internacionais salientam que as desigualdades influenciam o desenvolvimento, e que para haver progresso social é insuficiente obter-se apenas crescimento económico. É sob este pressuposto que estão construídas as agendas internacionais do desenvolvimento humano e do desenvolvimento sustentável, sendo nelas centrais as relações entre desigualdades e bem-estar. O quadro de profundas desigualdades na sociedade portuguesa coloca em causa princípios de direito fundamental, e interpela sobre a urgência de mais e melhor informação, técnica e científica, que permita não apenas conhecer, mas igualmente enquadrar e validar, numa perspetiva das relações entre desigualdades e bem-estar, a formulação de políticas públicas orientadas para a intervenção nos territórios e populações. O projeto prevê a construção ou melhoria de instrumentos de produção, análise e visualização de informação que permitam demonstrar as relações multidimensionais entre condições de vida e bem-estar dos portugueses numa vertente comparativa, intranacional e internacional. O modelo a desenvolver será suportado empiricamente na análise dos dados do European Social Survey e outras fontes estatísticas nacionais e internacionais. O conhecimento substantivo produzido através da exploração destes dados, será o ponto de partida de um segundo eixo de desenvolvimentos operatórios, fundados na análise prospetiva, com utilização do método Delphi. Esta segunda etapa implicará a mobilização de diversos agentes, desde profissionais, a técnicos e cientistas envolvidos na organização e implementação de políticas públicas, em diversos níveis de intervenção no território, recrutados a partir da Rede Portuguesa de Investigação em Políticas Públicas. Serão mapeadas as dimensões mais valorizadas na definição do bem-e...
Informação do Projeto
2019-05-01
2021-01-31
Parceiros do Projeto
Desigualdades e classes sociais na Europa: objetivos do desenvolvimento sustentável
O Plano de Trabalhos intitulado “Desigualdades e classes sociais na Europa: objetivos do desenvolvimento sustentável” [(Des)Igualdade 2030], investigará sobre as causas e consequências do agravamento das desigualdades sociais contemporâneas, nomeadamente no espaço social europeu. Tomando como horizonte os objetivos do desenvolvimento sustentável (Agenda 2030 da ONU), será desenvolvido um sistema de indicadores capaz de consolidar novos avanços científicos sobre: i) a estrutura da desigualdade europeia; ii) a sociedade digital, da informação e do conhecimento; iii) o trabalho e as suas instituições; iv) as democracias e as suas formas de ação coletiva; e v) o bem-estar e o progresso social. Tais avanços científicos enriquecerão as teorias das desigualdades e das classes sociais que, tomando como base empírica a construção de uma matriz de causalidades sociais referente ao espaço social europeu, suplantarão as atuais visões monolíticas e opacas sobre a integração, coesão e convergência europeias.
Informação do Projeto
2018-11-01
2020-06-30
Parceiros do Projeto
A crise do emprego e o Estado Social em Portugal: deter a produção de vulnerabilidades sociais e de desigualdades
EmployALL tem como objeto as relações de dependência mútua entre emprego e proteção social. No contexto da Grande Recessão e do decorrente 'programa de ajustamento', esta interdependência manifestou-se em Portugal sob a forma de duas crises articuladas: do emprego e da proteção social. A crise do emprego envolveu o aumento sem precedentes do desemprego, a redução dos salários e o aumento da precariedade das relações laborais, intensificando a pressão sobre a proteção social. A consequência, agravada por cortes que afetaram diretamente a proteção social, foi a perda da capacidade de resposta do sistema às novas (e velhas) vulnerabilidades - uma crise da proteção social. A concomitância das duas crises agravou transversalmente as desigualdades em diversos contextos territoriais. EmployALL visa dar resposta às seguintes questões de investigação: 1) Quais os mecanismos que ligam o emprego (desemprego, precariedade, declínio dos salários) à proteção social (a sua capacidade de resposta a exigências crescentes), e de que modo a pressão acrescida sobre o sistema de proteção social, assim como as suas debilidades, contribuem para aumentar os riscos no emprego e no desemprego? 2) De que modo a articulação das crises do emprego e da proteção social têm convergido na produção e na reprodução cumulativa de desigualdades, e como é que este processo pode ser revertido pelas políticas públicas? O projeto baseia-se num enquadramento metodológico interdisciplinar, aplicando métodos quantitativos e qualitativos em diversas escalas territoriais. A sua estrutura envolve seis atividades. A A1 elaborará o mapeamento teórico das relações de interdependência entre emprego e proteção social. A A2 caracteriza as crises do emprego e da proteção social em Portugal no contexto da UE e em várias escalas territoriais. A A3 analisa os impactos recíprocos entre as crises do emprego e da segurança social no quadro do regime de acumulação financializado, dedicando particular atenção ao modo como o se...
Informação do Projeto
2018-10-01
2022-03-31
Parceiros do Projeto
Da desvalorização interna à revalorização do trabalho: o caso de Portugal
Este projeto analisa as transformações do regime de emprego ocorridas em Portugal, nas últimas duas décadas, no contexto da reestruturação da economia global e das suas consequências no emprego e no trabalho. Os impactos adversos no trabalho da crescente internacionalização da produção e da concomitante financeirização têm sido evidentes num país vulnerável à deslocalização da produção, aos desequilíbrios macroeconómicos e ao endividamento. Estes impactos atingiram o seu apogeu com a crise financeira global e o consequente resgate financeiro da tróica em 2011. O Memorando de Entendimento especificou uma reconfiguração do regime de emprego, orientada para a desvalorização interna, que veio a ser levada à prática, afetando instituições e regras sobre a proteção do emprego, os tempos de trabalho, as prestações de desemprego e a negociação coletiva. Com base em investigação anterior que caracterizou a reconfiguração institucional associada à desvalorização interna como regressiva e responsável pela transferência de rendimento do trabalho para o capital e pelo desequilíbrio de poder desfavorável às organizações dos trabalhadores, o projeto pretende ampliar esta pesquisa por duas vias. Primeira, alargar a avaliação da desvalorização do trabalho a dimensões-chave da qualidade do emprego e condições de trabalho que possam ter sido diretamente afetadas em resultado da reconfiguração do regime de emprego (em particular, salários, tempos de trabalho e segurança do emprego). Segunda, identificar as consequências de longo prazo da ?desvalorização interna, os seus mecanismos impulsionadores e os meios para os neutralizar, através da análise estratégias dos atores e dos seus recursos de poder ao nível nacional, sectorial e de empresa. O projeto parte da conjetura de que a reconfiguração do regime do emprego em Portugal e a desvalorização interna podem ter acelerado um processo de desvalorização cumulativa do trabalho, envolvendo perdas de competência e aptidão, retração de investi...
Informação do Projeto
2018-09-15
2022-06-14
Parceiros do Projeto
Elaboração de Estudo do Movimento Associativo Popular do Concelho de Loures
Informação do Projeto
2018-06-01
2020-03-31
Parceiros do Projeto
QUESQ - Eficiência e Equidade na Construção do Serviço Público: a qualidade do estado social em questão
Em Portugal a incerteza económica associada à contenção orçamental, a altos níveis de desemprego e a tendências de desequilíbrio social crescente têm sido o mote para o profundamento de uma reforma administrativa das funções sociais do Estado. Desde o despoletar da crise internacional e especialmente no período de gestão governativa sobre monitorização da TROIKA (2011 a 2014) o Estado diminuiu a sua presença num certo número de setores da vida social que se lhe incumbiam e que tinha a seu cargo, garante do serviço público aberto e oferecido a todos, sem distinção. Eficiência e racionalidade de “boas práticas de gestão” orientadas, no fundamental, pela redução de despesasão frequentemente os elementos a partir dos quais se tem vindo a avaliar a capacidade governativa de ajustamento ao novo contexto. Neste estudo a eficiência dos processos de reconfiguração do Estado e das Políticas sociais que vêm sendo preconizadas são examinados num confronto sistemático com as suas implicações na promoção de equidade e de bem-estar e qualidade de vida das populações abrangidas. Concretamente, analisam-se os efeitos da orientação para a diminuição do peso das funções sociais do Estado num aumento real de desigualdades sociais e na inversão de tendências que apontavam ganhos sociais relativos em áreas sensíveis de desenvolvimento humano e progresso social, como são a saúde, a educação, a segurança social e a participação cívica.
Informação do Projeto
2014-04-01
--
Parceiros do Projeto
PROCLEU: Classes Sociais e Desigualdades na Sociedade Europeia Contemporânea
A análise das desigualdades sociais constitui um dos mais importantes instrumentos para conhecer a atual realidade europeia. O presente projeto pretende contribuir para essa análise, através de um conjunto de contributos inovadores quer no plano teórico-conceptual, quer no plano operatório. A investigação assenta numa análise extensiva e comparativa apoiada em base de dados internacionais, nomeadamente o European Social Survey, o EU-SILC e outros. A análise dá relevo às intersecções sistémicas e multidimensionais entre os segmentos estruturais “classe-país” e as distribuições integradas de rendimento, escolaridade, género e idade no espaço social da Europa.
Informação do Projeto
2014-03-06
--
Parceiros do Projeto
Trajetos de sustentabilidade local: mobilidade espacial, capital social e desigualdade
Este projeto pretende desconstruir a imagem comum que associa o subúrbio a um espaço homogéneo, onde as pessoas vivem vidas similares em lugares relativamente idênticos. De maneira a descortinar a realidade complexa que ultrapassa estaimagem, pretendemos saber qual a relação analítica estabelecida entre a intensificação da mobilidade espacial e consequente dispersão urbana (sprawl) e os seus efeitos ao nível do equilíbrio ecológico, da fragmentação social e do grau de cidadania das populações.
Informação do Projeto
2013-04-01
2015-03-31
Parceiros do Projeto
Desigualdades sociais, actores colectivos e identidade cultural. Práticas associativas em contexto local
Informação do Projeto
2012-01-01
2018-10-31
Parceiros do Projeto
Observatório das Desigualdades
O Observatório das Desigualdades é uma plataforma de recolha, sistematização, investigação, difusão e debate de dados e análises sobre desigualdades sociais contemporâneas, numa perspetiva multidimensional: desigualdades de rendimentos e emprego, de habilitações escolares, qualificações e competências, de classe social, género, étnico-raciais ou etárias, na saúde, habitação, práticas culturais, utilização de novas tecnologias da informação e comunicação, entre outras. Os progressos verificados ao longo das últimas décadas na sociedade portuguesa, a múltiplos níveis, não impediram a persistência de formas tradicionais de desigualdade, enquanto outras surgiram ou tornaram-se mais visíveis e intoleráveis. Além disso, no mundo atual têm cada vez mais importância as desigualdades globais e as suas relações com as desigualdades nacionais ou locais. As desigualdades, por outro lado, não são só parâmetros estruturais das sociedades, mas também objeto de ação individual e coletiva, nomeadamente de movimentos sociais e políticas públicas, com consequências variadas na redução ou acentuação das desigualdades sociais. O Observatório toma todos estes aspetos das desigualdades sociais como objeto da sua atividade. Para além de promover a difusão de informação e o conhecimento científico sobre desigualdades sociais, contribui para o debate público e para a fundamentação e avaliação de políticas públicas com incidências nas desigualdades sociais. A concretização destes objetivos faz-se por meio de um conjunto de instrumentos e atividades, com destaque para o sítio eletrónico “Observatório das Desigualdades”, incluindo também um sistema de indicadores, o aprofundamento de conceitos e métodos, a promoção de conferências, debates e publicações, assim como a realização de projetos de investigação e estudos especializados sobre o tema. O Observatório das Desigualdades é uma estrutura independente constituída no quadro do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) do Insti...
Informação do Projeto
2008-10-17
--
Parceiros do Projeto