Ciência-IUL    Autores    Joana Fonseca França Azevedo    Projetos de Investigação
Projetos de Investigação
Estudo comparado das políticas públicas da diáspora
Este projeto tem três grandes objetivos:  - Realizar um levantamento das políticas públicas da diáspora portuguesa e de outros países com uma diáspora significativa;  - Tipificar as diferentes políticas públicas da diáspora, ou seja, a sua direccionalidade (financeira, étnica, cultural, cívica, política) e definir o conceito e o objeto que cada país utiliza para a sua diáspora.  - Fazer uma caracterização e identificação dos principais modelos das políticas públicas da diáspora nos diferentes países em análise, identificando boas práticas nos diversos países em estudo, e fazer uma comparação entre as políticas do estado português dirigidas às comunidades portuguesas e as dos países selecionados.
Informação do Projeto
2021-09-08
2022-08-31
Parceiros do Projeto
A Investigação e o Ensino da Ação Humanitária em Universidades de Países de Língua Portuguesa
O objetivo é o de consolidar o trabalho conjunto entre universidades da Comunidade de Países de Língua Portuguesa no âmbito da investigação e ensino na área da Ação Humanitária. Pretende-se ainda reforçar o conhecimento sobre a cooperação entre África e a União Europeia nesta área, articulando os trabalhos do seminário com os desenvolvimentos no âmbito da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, incluindo o impacto do COVID-19 na resposta humanitária.
Informação do Projeto
2021-06-01
2021-11-30
Parceiros do Projeto
European Media Platforms: Assessing Positive and Negative Externalities for European Culture
The EUMEPLAT project aims at analyzing the role of media platforms in fostering or dismantling European identity. The assumption we will draw on is that European dimension has rarely been dominant in media history. In most cases – i.e., movie – market shares are mainly divided among national productions and importations from the most influential country. In broadcasting both regional and national patterns emerge, with properly European exchanges being the exception more than the rule. Web platforms are usually owned by US companies, with a new threat appearing in our media landscape. We will focus on the “platformization” process, as the rise of new closed Web architectures, so as to inquire its positive and negative externalities, functional and dis-functional consequences. Positive externalities are beneficial to society at large, in a way that explains the overall ambition of the project. Detecting the insurgence of negative effects is a fundamental duty for scholars and policy-makers, as externalities of both kinds tend to reinforce themselves, giving rise to positive loop feedbacks and critical vicious circles. Negative externalities include misinformation, toxic debate, exclusion of independent voices; positive externalities encompass European co-productions, or practices able to bring people out of the information bubble. For this purpose, we will run a multidisciplinary analysis of platformization in three fields: news, video sharing, media representations, with the final goal to offer a theoretical synthesis. The research question is whether or not new platforms – YouTube, Netflix, NewsFeed - are making European culture more European, based on indicators related to production, consumption and representation. Patterns will be detected by comparing national, regional and European and level. Advanced methods will be applied for data analysis, so as to provide guidelines for decision-makers (i.e., fake news prevention; best practices in co-productions).
Informação do Projeto
2021-03-01
2024-03-01
Parceiros do Projeto
Acção Humanitária: Mudanças Climáticas e Deslocamentos
HUMACT é um projeto de 3 anos financiado pelo Programa Erasmus + Capacity Building e é coordenado pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa., tendo como parceiros: a Universidade Nacional e Kapodistriana de Atenas, Universidade de Cabo Verde e a Universidade de Santiago, de Cabo Verde e a Universidade Pedagógica, Universidade de Pungué e Universidade de Rovuma, de Moçambique. O principal objetivo do projeto é aumentar a capacidade das instituições de ensino superior na área da Ação Humanitária (AH) em relação a mudanças climáticas e deslocamentos nos países parceiros, especificamente em Cabo Verde e Moçambique, em colaboração com instituições dos países do programa, como Grécia e Portugal.  Os objetivos específicos são:   • Aumentar a resposta do ensino superior no que diz respeito a conteúdos relevantes pra a AH  • Promover a investigação de docentes e alunos relativamente a AH  • Desenvolver as estratégias pedagógicas dos docentes   • Fortalecer o envolvimento das comunidades   
Informação do Projeto
2021-01-15
2022-04-19
Parceiros do Projeto
Innovation in Humanitarian Response
O projeto InovHumRe é um projeto financiado pelo Programa Erasmus+  KA203  Parcerias Estratégicas para o Ensino Superior que visa melhorar a qualidade e eficácia das instituições de ensino superior, melhorando a ensino dos estudantes e profissionais de Ação Humanitária, através da implementação, nos cursos de ciências sociais de segundo ciclo, de uma unidade curricular de avaliação de ação humanitária. Tal unidade curricular será baseada em abordagens metodológicas inovadoras – avaliação participativa em Ação Humanitária e contará com o desenvolvimento de novas ferramentas de aprendizagem que incorporem as contribuições das IES parceiras e das ONG diretamente envolvidas na resposta humanitária. O projeto InovHumRe, tem a duração de 30 meses (31/12/2020 – 29/06/2023), é coordenado pelo Iscte – Instituto Universitário de Lisboa, Portugal, e tem como parceiros as seguintes instituições: – Instituto Marquês de Valle Flôr, Portugal – Hacettepe University, Turquia – Sened Dernegi, Turquia – Sosyal Hizmet Uzmanları Derneği (SHUDER), Turquia – Fundacíon Magtel, Espanha – Universidade Nacional de Ensino a Distância, Espanha – Fundação Getúlio Vargas, Brasil – Icesi University, Colômbia
Informação do Projeto
2020-12-31
2023-06-29
Parceiros do Projeto
Estudo Sector Artístico e Cultural em Portugal
O Estudo Sector Artístico e Cultural em Portugal decorre de um acordo de parceria institucional entre a Direção-Geral das Artes (DGARTES) e o  Iscte-Instituto Universitário de Lisboa, através do Observatório Português das Atividades Culturais (OPAC), no sentido de dar sequência ao determinado na Resolução do Conselho de Ministros n.º 41/2020, de 6 de junho, que aprovou o Programa de Estabilização Económica e Social. O Estudo visa analisar os impactos da crise a curto e médio prazo, com a produção de indicadores atualizados que permitam caracterizar rigorosamente a situação laboral dos trabalhadores do setor, os equipamentos existentes e as entidades artísticas, de modo a suportar a tomada de decisões estratégicas da área governativa da cultura e informar entidades públicas, privadas e os cidadãos. O estudo tem três objetivos: - Fazer um levantamento e caraterizar os profissionais da cultura como trabalhadores independentes, precários ou intermitentes quanto aos perfis sociais e aos perfis laborais e identificar impactos da crise pelo COVID-19 a curto e a médio prazo através de um inquérito nacional que reflita a situação de artistas, autores, técnicos; - Partilhar com a DGARTES indicadores sobre o universo das entidades candidatas aos programas de apoio às artes, tendo como finalidade uma melhor adequação do modelo aquando da sua revisão e de preparação do novo ciclo de apoios plurianuais com a entrada em vigor no início de 2022; - Criar o Atlas Artístico e Cultural de Portugal, para a caraterização dos equipamentos culturais existentes e das estruturas e entidades artísticas em atividade.
Informação do Projeto
2020-07-29
2022-07-31
Parceiros do Projeto
Experiências e expetativas de regresso dos novos emigrantes portugueses: reintegração e mobilidades
Portugal registou, a partir de 2005, uma intensificação da emigração que produziu importantes impactos demográficos, sociais e económicos no país. Com a suavização da crise, o retorno ao crescimento e as novas crises na Europa (Brexit, movimentos anti-imigração em vários países da Europa, etc.), existe a expectativa de um aumento dos movimentos de regressos a Portugal. Estes regressos poderão contribuir para o desenvolvimento demográfico e económico do país, devido aos investimentos que poderão ser feitos e, também, à transferência de conhecimento acumulado durante o processo de residência no estrangeiro (brain gain). Neste estudo pretende-se estudar o regresso de emigrantes portugueses, com enfoque em países de destino dos maiores fluxos de entrada nos últimos anos, como o Reino Unido, França e Luxemburgo, de forma a poder atender às diferenças contextuais no processo de tomada de decisão e de efetiva experiência de regresso. Complementando o projeto REMIGR [2014- 2016], o estudo incidirá sobre as expetativas e as experiências de retorno dos migrantes, o papel da integração na sociedade de destino para a decisão/predisposição de regresso, o desenvolvimento de diferentes formas de mobilidade entre países de origem e de destino e o potencial dos migrantes (regressados efetivos ou potenciais) para a promoção do desenvolvimento regional das áreas de origem dos migrantes, temáticas que têm recebido pouca atenção na análise da emigração portuguesa, apesar da emigração ter sido sempre acompanhada por alguns fluxos de regresso. Em termos gerais o projeto estuda emigrantes portugueses e emigrantes regressados, independentemente do nível de habilitações, procurando responder às seguintes questões: a) Que fatores influenciam as intenções e as decisões de regresso dos migrantes? b) De que forma as crescentes formas de circulação permitem ir concretizando e/ou adiando os projetos de regresso e contribuem para sustentar o desenvolvimento de práticas transnacionais entre o país d...
Informação do Projeto
2018-10-01
2022-03-31
Parceiros do Projeto
Estudo Posicionamentos das Entidades Artísticas no Âmbito da Revisão do Modelo de Apoio às Artes
O estudo enquadra-se no processo de revisão do modelo de apoio financeiro às artes do MC/SEC/DGArtes, que se pretende o mais participado possível, e visa identificar posicionamentos a partir dos contributos expressos pelas entidades artísticas, sobre um conjunto alargado de dimensões, no quadro e a partir da experiência de relação com o referido modelo. O universo é constituído pelas entidades profissionais, coletivas e singulares, registadas na plataforma de gestão dos apoios da DGArtes. A metodologia é extensiva quantitativa, de inquérito por questionário, com questões fechadas, pré-codificadas, com tratamento estatístico, para caraterização das entidades participantes, e com perguntas abertas para recolha de contributos, com codificação a posteriori e análise de conteúdo. O questionário é de resposta autoadministrada, aplicado online na plataforma Qualtrics.
Informação do Projeto
2017-02-27
2017-07-26
Parceiros do Projeto
Desigualdades Sociais: Portugal e a Europa
Projeto transversal aos vários grupos de investigação do CIES-IUL que tem como  objetivo principal relacionar a problemática das desigualdades sociais com diferentes dimensões e setores da sociedade portuguesa, tendo como referência a análise comparativa à escala europeia. O projeto é coordenado pela direção do Observatório das Desigualdades e é constituído pela seguinte equipa: João Sebastião, Renato Miguel do Carmo, Susana da Cruz Martins, Joana Azevedo, António Firmino da Costa.  Pretende-se envolver o maior número de investigadores do CIES-IUL que tenham trabalhado direta ou indiretamente com a temática das desigualdades sociais. O projeto prevê como outputs principais: a organização e edição de um livro coletivo, a organização de um colóquio internacional, a criação de uma página de internet, a produção de pequenos filmes temáticos.
Informação do Projeto
2017-01-01
2017-12-31
Parceiros do Projeto
Apoio e Oposição à Imigração em Portugal numa Perspectiva Comparada
Este projeto de pesquisa comparativo intitulado: Apoio e Oposição à Imigração em Portugal numa Perspectiva Comparada , procura avaliar a politização das questões da imigração e da integração em Portugal, através de uma abordagem comparativa apoiada pela rede internacional Support and Opposition to Migration (SOM, https: // sites.google.com/site/somprojecteu/). AEste projeto de pesquisa comparativo intitulado: Apoio e Oposição à Imigração em Portugal numa Perspectiva Comparada , procura avaliar a politização das questões da imigração e da integração em Portugal, através de uma abordagem comparativa apoiada pela rede internacional Support and Opposition to Migration (SOM, https: // sites.google.com/site/somprojecteu/).
Informação do Projeto
2016-06-01
2019-05-31
Parceiros do Projeto
Inquérito às Condições Laborais dos Jornalistas em Portugal
O presente inquérito é desenvolvido por uma equipa do CIES-IUL (ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa) em parceria com o Sindicato dos Jornalistas. O inquérito é dirigido a todos os jornalistas a desenvolver o seu trabalho em Portugal.O principal objetivo do inquérito é o de analisar as condições laborais atuais dos jornalistas portugueses, conhecer a diversidade de percursos e perfis jornalísticos e identificar os principais constrangimentos e desafios que se colocam ao exercício da profissão de jornalista hoje.
Informação do Projeto
2016-01-01
2017-07-31
Parceiros do Projeto
Regresso ao futuro: a nova emigração e a relação com a sociedade portuguesa
Este projecto procura compreender a dimensão e características dos novos movimentos de emigração portuguesa, tendo sobretudo em conta as relações que os novos emigrantes mantêm com o país de origem. De forma a melhor operacionalizar a investigação, algumas restrições serão adoptadas.
Informação do Projeto
2013-06-01
2015-05-31
Parceiros do Projeto
Culturas de Convivência e Super-diversidade
O principal objectivo é descrever, analisar e comparar novos contextos de super-diversidade e convivência cultural uma vez que estão relacionados com as migrações e os domínios culturais. Este estudo não involve a idealização de relações interculturais harmoniosas mas considera os contextos de convivência como novos campos de tensões interculturais e interações de forma a tentar compreender as suas dinâmicas, bem como os factores sociais, históricos e pessoais, os quais conduzem à coexistência com heterogeneidade étnica ou a rejeitá-la. Consequentemente, implica aplicar uma estrutura inovadora para compreender as relações interculturais entre os nacionais e as populações imigrantes. Na topografia social, as novas culturas de convivência não estão associadas a um espaço geográfico específico mas sim a diferentes contextos públicos onde as pessoas têm várias ligações étnicas e os grupos culturais interagem. A investigação centra-se na observação dos espaços formais/ informais ligados a funções sociais distintas: Lazer & espaços de religiosidade; Mercado/ áreas comerciais (mercados ao ar livre ou fechados frequentados por vários grupos étnicos e culturais); Escola/ educação (porque relações interculturais acontecem na escola, entre diferentes gerações e grupos-chave, e pode-se perceber como acontece o diálogo intercultural); Estes espaços são importantes para compreender o “significado real” das relações interculturais, tal como Amin sugeriu, porque mesmo que “a estrutura nacional das relações raciais e étnicas sejam importantes, grande parte da negociação da diferença ocorre ao nível local através das experiências e encontros quotidianos".
Informação do Projeto
2010-03-01
2012-08-30
Parceiros do Projeto
Emigração Qualificada Portuguesa no Contexto Europeu
O presente projecto propõe um estudo sociológico dos fluxos migratórios de trabalhadores altamente qualificados que se deslocam para fora de Portugal. Apesar de se registar nos últimos anos um significativo incremento da emigração altamente qualificada esta é uma realidade ainda insuficientemente conhecida e relativamente pouco estudada. Pretende-se analisar a forma e direcção dos fluxos, traçar o perfil sociológico dos migrantes portugueses qualificados, reconstruir as suas trajectórias migratórias, conhecer os factores socioeconómicos que impulsionam as saídas e responder às questões fulcrais que se apresentam como eixos prioritários de intervenção em termos de políticas migratórias. Particular atenção é dada ao conhecimento das redes de emigrantes qualificados e das iniciativas emergentes que potenciam intercâmbios país de acolhimento-origem em termos de co-desenvolvimento
Informação do Projeto
2008-12-01
2014-09-03
Parceiros do Projeto
Observatório da Emigração
1. O Observatório da Emigração é uma estrutura técnica e de investigação independente integrada no Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) do ISCTE-IUL, onde tem a sua sede. 2. O Observatório funciona com base numa parceria entre as seguintes instituições universitárias de investigação: o Centro de Investigação e Estudos de Sociologia (CIES-IUL) do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), que assegura a coordenação da parceria; o Centro de Estudos Geográficos (CEG), do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa (IGOT-UL); o Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações (SOCIUS/CSG), do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa (ISEG-UL); o Instituto de Sociologia (IS-UP), da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FL-UP). 3. O Observatório foi criado com base num protocolo assinado, em 2008, entre o Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) e a Direção Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas (DGACCP), sendo apoiado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros nos termos de um acordo de cooperação celebrado em 2016. 4. O Observatório iniciou a sua atividade em Janeiro de 2009, com três objetivos principais: recolher, harmonizar e analisar informação sobre a evolução e as caraterísticas da emigração portuguesa e das populações portuguesas emigradas, nomeadamente através da recolha de dados junto das instituições estatísticas dos países de destino da emigração; divulgar toda a informação compilada e promover a sua disponibilização e discussão junto do público em geral, em particular junto de investigadores, estudantes, decisores políticos e jornalistas; contribuir, através da sua atividade, para a definição e avaliação de políticas públicas de emigração baseadas em informação e conhecimento sobre este domínio de intervenção. 5. O Observatório tem como principal instrumento de relação quotidiana com o público a sua página we...
Informação do Projeto
--
--
Parceiros do Projeto